The Ultimate Guide To frases de superacao

• em que conflitos sejam reconhecidos e resolvidos pacífica e imediatamente, tendo em vista os iniciais sinais de estresse e irritabilidade, uma vez que alguns indivíduos com deficiência intelectual podem apresentar uma marcada impulsividade e um fraco autocontrole emocional. Além disso, tais alunos podem ter maior dificuldade em executar as atividades escolares e a possibilidade de baixa autoestima pode gerar uma maior ocorrência de estresse e sua respectiva manifestação comportamental.

). Além disso, por mais dinâmico que seja o processo de ensino-aprendizagem do aluno com deficiência intelectual, o ensino escolar não terá potencial de ação suficiente para promover determinadas mudanças.

• em que, assim como em relação aos demais alunos sem deficiência, as práticas de ensino considerem as fases de desenvolvimento do aluno, as quais podem prolongar-se por um tempo maior;

Quando o assunto é o ensino escolar dos alunos com deficiência intelectual, não é raro o questionamento sobre o modo de trabalhar com tais alunos. Para tanto, este artigo procura apresentar uma descrição e uma compreensão acerca das características da deficiência intelectual em relação ao quadro principal de prejuízo cognitivo (as pleasurableções intelectuais) e adaptativo (as enjoyableções sociais, emocionais e práticas), para, então, definir as possibilidades da prática pedagógica no contexto escolar. O estudo foi construído a partir de uma pesquisa bibliográfica sobre a área da deficiência intelectual, dos transtornos da aprendizagem e do desenvolvimento, da inclusão escolar e do ensino especializado.

Nessa linha estratégica também pode ser utilizado o cantinho do sossego, um lugar na escola ou na própria casa do aluno para ele ir sempre que precisar relaxar, e onde pode haver objetos por ele preferidos;

• que estimule a curiosidade e desafie o aluno, a fim de gerar um repertório permanente de iniciativa e exploração ativa;

______. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Especial. Educação infantil - saberes e práticas da inclusão: dificuldades acentuadas de aprendizagem ou limitações no processo de desenvolvimento.

• que reconheça interesses que o aluno já possui, a fim de favorecer a valorização, a motivação e o vínculo com o professor, o qual está partilhando de aspectos pessoais do aluno;

• que use momentos - os quais consistirão em minutos - de descanso predefinidos e com duração de tempo necessária de acordo com as particularidades do aluno, de modo a permitir uma maior tranquilidade e, consequentemente, uma maior possibilidade de aquisição.

• sem discriminações e que promova segurança, relação interpessoal, contingências positivas e bem-estar pessoal;

A terminologia da área dos transtornos da aprendizagem e do desenvolvimento outline deficiência como uma condição resultante de um impedimento, ou seja, como uma limitação em algum nível que compromete determinados desempenhos (OMS, 1995; AMERICAN PSYCHIATRIC ASSOCIATION, 1995; SASSAKI, 2005). Assim, deficiência corresponde a uma habilidade em déficit, uma perda ou uma anormalidade (no sentido estrutural, estatístico, e não cultural, como nas noções pejorativas de bom e ruim).

• que avalie criteriosamente os progressos específicos (por exemplo, leitura, escrita, verbalização, coordenação motora fina) e que tenha um registro deles a fim de que objetivos apropriados sejam progressivamente traçados;

Assim, a característica basic da deficiência intelectual é o significativo prejuízo cognitivo. Além disso, a Associação Americana de Deficiência Intelectual e do Desenvolvimento (AAIDD, 2011) define deficiência intelectual como um funcionamento intelectual (QI) inferior à média, havendo limitações significativas das competências práticas, sociais e emocionais, além de limitações adaptativas em pelo menos duas das seguintes habilidades: comunicação, autocuidado, vida no lar, interação social, saúde e segurança, uso de recursos da comunidade, autodeterminação, excitingções acadêmicas, lazer e trabalho. Outro critério para sua identificação é a manifestação antes dos 18 anos de idade.

Castro, Almeida e Ferreira (2010) destacam que, nas aulas e atividades improvisadas, os alunos com deficiência intelectual tendem a ficar alheios às explicações, a causar maior agitação e a demonstrar maiores reações emocionais, colocando também o professor em estado de tensão e angústia;

• que apresente comandos de alerta para aquilo que deve ser aprendido. Enquanto alunos sem deficiência aprendem facilmente por observação e imitação, os alunos com click here deficiência intelectual precisam de direcionamento frequente;

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *